FECOMERCIÁRIOS CNTC União Geral dos Trabalhadores
Central de Atendimento: 15. 3212-7110
22-Mar-2011 00:00 - Atualizado em 15/02/2017 11:49

Apesar das conquistas,é preciso intensificar a luta

A Força Sindical está há 20 anos na luta em defesa das reivindicações econômicas e políticas dos trabalhadores. São anos de conquistas e de um intenso debate para convencer os dirigentes sobre a necessidade de unir o movimento sindical para enfrentar os duros embates pelos direitos específicos e gerais do povo.

Mas, se hoje a Força Sindical tornou-se uma referência na luta do movimento sindical a tal ponto de tornar-se uma das principais protagonistas do processo político e econômico brasileiro, isto se deve aos valores que nortearam a elaboração do programa da entidade, em 1991: democracia, pluralismo, apartidarismo, educação profissional e defesa dos direitos dos trabalhadores e da e defesa da estrutura sindical.

Obtivemos importantes vitórias. São destaques a política de recuperação do salário mínimo e a manutenção dos direitos trabalhistas. Apesar disso, penso que ainda estamos aprendendo a fazer central sindical.

A história do sindicalismo brasileiro é a história de ataques ferozes contra os sindicatos e contra as centrais sindicais toda vez que ditaduras foram implementadas.

Sempre fomos o primeiro alvo da repressão política. Desta forma, estes 20 anos se passaram e ainda estamos aprendendo a fazer central sindical. Como se faz e como podemos nos unir para conquistar o que não está ao alcance dos sindicatos.

Nos próximos 20 anos é quase certo que as centrais sindicais estarão ainda mais fortes. E isso será muito importante para os trabalhadores e para os jovens que estão chegando ao mundo do trabalho e se filiando aos sindicatos.

Portanto, precisamos debater estas questões com a juventude para garantir os direitos os direitos já existentes e conquistar mais benefícios para os trabalhadores, como a redução da jornada de trabalho.

Paulo Pereira da Silva, "Paulinho da Força"