FECOMERCIÁRIOS CNTC União Geral dos Trabalhadores
Central de Atendimento: 15. 3212-7110
25-Jul-2020 15:10 - Atualizado em 27/07/2020 09:38
Comércio

Parte do comércio não essencial abre no centro de Sorocaba, mesmo sem permissão

Mesmo com a proibição de funcionamento aos fins de semana para os comércios classificados como não essenciais, alguns estabelecimentos burlaram as regras e mantiveram o atendimento presencial de clientes neste sábado (25) em Sorocaba. De acordo com o decreto municipal número 25.837, de 20 a 26 de julho de 2020, excepcionalmente, a abertura dessas empresas só poderia acontecer de segunda a sexta-feira, das 9h às 13h.

Loja de roupas permaneceu com a fachada semiaberta. Crédito da foto: Vinicius Fonseca (25/7/2020)
Nesta manhã, o centro de Sorocaba registrou movimentação, tanto de veículos quando de pedestres, que circulavam pela área comercial. Conforme acompanhou a reportagem, o movimento nas ruas Coronel Benedito Pires, Sete de Setembro e avenida Dr. Álvaro Soares era intenso. Lojas da cidade atendiam com portas parcialmente abertas, onde os consumidores chegaram a formar filas para acessar o local.

O jornal Cruzeiro do Sul flagrou clientes entrando e saindo de estabelecimentos. Algumas comércios não essenciais permaneciam com as portas completamente fechadas, contudo, um funcionário da casa esperava na entrada anunciando que o local continuava funcionando, ao mesmo tempo que fazia o controle da lotação.

Fila de pessoas é formada na entrada de uma loja no centro de Sorocaba. Crédito da foto: Vinicius Fonseca (25/7/2020)
Uma equipe da Guarda Civil Municipal acompanhava a movimentação no centro da cidade no cruzamento da rua Maylaski com a rua Dr. Bulevar Braguinha. A Prefeitura de Sorocaba foi questionada pela reportagem sobre as ações de fiscalização na área comercial e informou que um balanço será divulgado ao final da tarde de sábado.

Sem máscaras
Quem caminhava pelas ruas da área comercial do centro de Sorocaba pode facilmente encontrar pessoas que não utilizavam as máscaras faciais. Outras mantinham o item de proteção de maneira irregular em seus rostos.

De acordo com as determinações municipal e estadual, munícipes que não utilizam máscaras ou o fazem de maneira irregular estarão sujeitos à multa fixada em 19 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesp). Isso correspondentes ao valor de R$ 524,59.

Vale ressaltar que as máscaras faciais devem cobrir a boca e o nariz. Não devem, por exemplo, estar no pescoço.

Os estabelecimento que permitem a entrada desses clientes também podem sofrer penalidades. A autuação pode chegar a até 182 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo. Isso correspondente a R$ 5.025,02. O valor é referente a cada usuário existente no interior do estabelecimento no momento da fiscalização.

Isolamento
Na sexta-feira (24), Sorocaba se manteve com o índice de 36% de adesão à quarentena. Os dados atualizados foram divulgados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi) do Governo de São Paulo. A cidade teve percentual de isolamento social inferior aos registrados na capital paulista e na média estadual, ambas com 42%.

Jornal Cruzeiro do Sul